Logotipo da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro Logotipo do Facebook Logotipo do Twitter Logotipo do Instagram Logotipo do YouTube

PCERJ em Ação

Sepol realiza operação para cumprir mandados de busca e apreensão contra acusados de envolvimento no jogo do bicho

Fotos: Divulgação

ASCOM - Assessoria de Comunicação
04/06/2019 12h33 - Atualizado em 04/06/2019 12h33

A Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), por meio do Departamento Geral de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e a Lavagem de Dinheiro (DGCOR-LD), com apoio da Corregedoria Geral (Coinpol), realiza na manhã desta terça-feira (04/06), a primeira fase da "Operação Nickel" para cumprir mandados de busca e apreensão contra uma organização criminosa que atua na contravenção do jogo do bicho e exploração de máquinas caça-niquel. A ação visa ainda o sequestro de cerca de R$ 7 milhões em bens e o bloqueio de contas do um policial civil ligado à contravenção e outros integrantes do bando.


De acordo com a diretora do Departamento, delegada Patricia Alemany, as investigações tiveram início há cerca de três meses e apontaram que a quadrilha praticava crimes de lavagem de dinheiro usando empresa de fachada e pessoas físicas com objetivo de ocultar o dinheiro proveniente da contravenção. Os agentes, coordenados pelos delegados Thiago Neves e André Timoni, analisaram mais de 5 milhões de contas dos membros da organização com base em um relatório do Ministério Público Estadual sobre movimentação financeira suspeita nas contas.


O levantamento realizado pelo DGCOR-LD constatou que em apenas umas das empresas de fachada investigadas houve movimentação de aproximadamente R$ 2,5 milhões, no período de oito meses.


Durante a ação serão cumpridos seis mandados de busca e apreensão, bloqueio de contas correntes e aplicações financeiras de todos os investigados e das empresas analisadas, além da decretação do sequestro e indisponibilidade de sete imóveis avaliados em cerca de R$ 7 milhões.