Logotipo da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro Logotipo do Facebook Logotipo do Twitter Logotipo do Instagram Logotipo do YouTube

PCERJ em Ação

Secretaria de Polícia Civil participa de força tarefa para prender acusados de compra superfaturada de respiradores para o estado de Santa Catarina

Fotos: Divulgação

ASCOM - Assessoria de Comunicação
06/06/2020 11h16 - Atualizado em 06/06/2020 11h16


A Secretaria de Estado de Polícia Civil, por meio do Departamento Geral de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e à Lavagem de Dinheiro (DGCOR-LD), participa, na manhã deste sábado (06/06), da segunda fase da Operação Oxigênio, em apoio a força-tarefa formada pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e pela Polícia Civil de Santa Catarina (PCSC/DEIC). A operação, realizada em três estados, visa cumprir cinco mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão contra investigados por envolvimento em processo de dispensa de licitação para aquisição emergencial de respiradores para aquele estado. Até o momento, duas pessoas foram presas.

A investigação apontou que foi efetuada a compra de 200 respiradores superfaturados com dispensa de licitação de uma empresa sediada em Nilópolis, na Baixada Fluminense. O estado de Santa Catarina teria pago R$ 33 milhões antecipados pela aquisição dos equipamentos.

Os mandados estão sendo cumpridos na capital, nos bairros do Centro, Leblon, Barra da Tijuca e Vargem Pequena, e em Petrópolis, na Região Serrana. Um dos alvos entre é a casa de um vereador de São João de Meriti, proprietário da empresa responsável pela venda dos respiradores. Os presos vão responder pelos crimes de peculato e corrupção passiva.