Logotipo da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro Logotipo do Facebook Logotipo do Twitter Logotipo do Instagram Logotipo do YouTube

PCERJ em Ação

Operação Alameda da Delfaz prende Prefeito de Niterói por corrupção

Fotos: Divulgação

ASCOM - Assessoria de Comunicação
10/12/2018 18h22 - Atualizado em 12/12/2018 14h02

A Polícia Civil, através da Delegacia Fazendária (Delfaz) e do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE), e o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) realizaram, nessa segunda-feira (10/12), a Operação Alameda, com o objetivo de cumprir quatro mandados de prisão e 19 de busca e apreensão contra uma organização criminosa acusada de corrupção ativa e passiva, através do recebimento de propina paga por empresários do transporte público rodoviário para agentes públicos de Niterói, na Região Metropolitana do Rio. De acordo com as investigações, foram desviados mais de R$ 10 milhões dos cofres públicos para pagamentos ilegais.

Entre os presos estão Rodrigo Neves Barreto, prefeito de Niterói; Domício Mascarenhas de Andrade, ex-secretário municipal de Obras do município; João Carlos Félix Teixeira, presidente do consórcio TransOceânico e sócio da Viação Pendotiba, e João dos Anjos Silva Soares, presidente do consórcio Transnit e sócio da Auto Lotação Ingá. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas casas dos acusados, na Prefeitura de Niterói e em consórcios e empresas de ônibus que prestam serviço na cidade.

Rodrigo Neves é apontado como líder no esquema do recebimento das empresas de ônibus. Segundo a denúncia, ele recebia 20% do valor pago pelas empresas para a prefeitura pelo número de passageiros com direito à gratuidade. Já Domício Mascarenhas seria o responsável pela arrecadação dos valores e a negociação junto aos consórcios.