Logotipo da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro Logotipo do Facebook Logotipo do Twitter Logotipo do Instagram Logotipo do YouTube

PCERJ em Ação

Ações na comunidade do Jacarezinho têm como objetivo o reordenamento urbano e o combate ao tráfico de drogas

Fotos: Divulgação

ASCOM - Assessoria de Comunicação
02/08/2019 13h00 - Atualizado em 02/08/2019 13h00

A Secretaria de Estado de Polícia Civil, por meio da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), realizou na manhã dessa sexta-feira (02/08), uma operação na comunidade do Jacarezinho, na Zona Norte, com o objetivo de verificar informações do Setor de Inteligência na localidade conhecida como Praça da Concórdia, local que serve como esconderijo de traficantes. Durante a ação, criminosos lançaram explosivos e atiraram contra os veículos blindados que transportavam as equipes. Não houve prisões e apreensões.

A ação de hoje faz parte de um minucioso plano operacional integrado que vendo realizado desde ontem (1/08) e tem como objetivo combater atividades criminosas em toda região do Jacarezinho e entorno, além da checagem de dados que levem a identificação e a responsabilização de integrantes da facção criminosa que atua nas comunidades dos Complexos do Jacarezinho e Manguinhos.

De acordo com o planejamento realizado pela Sepol, ações policiais sistemáticas, inicialmente, terão por finalidade a desobstrução de vias nos complexos de Favelas citados e o mapeamento de pontos de contenção do tráfico local. Vias estratégicas, como as Ruas Leopoldo Bulhões e Viúva Cláudio, que ligam importantes bairros da cidade, receberão um reforço do patrulhamento da CORE em diferentes dias e horários.

Nessa quinta-feira, a operação que deu início às ações teve o apoio da Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria de Ordem Pública, teve como principal objetivo reorganizar o ordenamento urbano da área e garantir ações fiscalizatórias dos demais seguimentos do poder público na região. Durante a ação foram multados dezenas de veículos e rebocados outros 16 estacionados irregularmente nas calçadas que cercam a Cidade da Polícia, nas Avenidas Dom Hélder Câmara e dos Democráticos.

Eventuais operações nas comunidades locais são devidamente comunicadas ao CECOPOL e seguem diretrizes com vistas a minimizar os impactos sociais, buscando-se evitar transtornos para o regular funcionamento das redes de ensino e meios de transporte.